Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

FIM da Trafulhice

Pelo exposto ao longo do presente documento -- Chega de fabricar crimes na secretaria - que para acabar com tais propósitos, a gravação de imagem e som é o remédio certo - complementado com o crime de enriquecimento inj.

FIM da Trafulhice

Pelo exposto ao longo do presente documento -- Chega de fabricar crimes na secretaria - que para acabar com tais propósitos, a gravação de imagem e som é o remédio certo - complementado com o crime de enriquecimento inj.

Drª Irina Quental

 

Proc. 55/13.8 GDABT

Proc. NUIPC 595/12.6 TAABT

 

A senhora mentiu ao tribunal nos relatórios quanto à personalidade do arguido pelo que digneriu a minha imagem a ponto de invocar a desdenho que o arguido pretende abrir uma casa noctura, esqueçendo de informar que o arguido colocou vigilançia electronica para se proteger dos corruptos: http://evadidodacadeia.blogspot.pt/

 

Disse que não me encontro inscrito no centro de emprego, mas  não esclareçeu que me inscrevi lá vários anos a tentar fazer um projecto para criar o meu próprio posto de trabalho e da minha esposa além de mais emprego que ia gerar - mas que os serviços para mais nada se mostraram disponivéis do que reuniões e inscrições todos os anos para justificar o posto de trabalho dos funcionários.

 

O arguido é livre tem o direito de desenvolver a atividade profissional que quiser e muito bem entender, e tem muito ortgulho quanto ao seu projecto: https://www.facebook.com/castelodetramagal?fref=pb&hc_location=friends_tab&pnref=friends.all

 

Qual é o propjecto da Drª Irina Quental?

 

O que tem a senhora para trazer de bom à Sociedade?

 

Quem tem afinal um discurso incoerente?

 

 

 ----- Mensagem encaminhada de Raul Caldeira <raulcaldeira@hotmail.com> -----

Data: Thu, 09 Feb 2012 14:09:53 +0000
De: Raul Caldeira <raulcaldeira@hotmail.com>
Assunto: PIEGAS,Abuso de poder continua !!!!!

Para: "gabinete.msss" <gabinete.msss@msss.gov.pt> Cc: "apoio.msss" <apoio.msss@msss.gov.pt>, "m.gabriela.mota" <m.gabriela.mota@seg-social.pt>

 

Boa tarde! 

Senhor Ministro, á sensivelmente 15 dias, contactei os serviços da segurança social através do numero  808266266, a perguntar informação acerca do pagamento do abono de família do meu educando, Rúben Davide Castelo dos Santos Caldeira da silva, e a atendem-te, disse que iam pagar o abono e os retroactivos, ontem voltei a contactar para esses serviços, a solicitar qual o escalão do meu filho, e obtive de resposta, que era o primeiro escalão e que não ia receber os retroactivos, reclamei a situação e, a atendem-te, disse que ia pedir uma aclaração da situação, mas afinal o que vem a ser isto?

Desse modo, fica  a faltar  o pagamento do abono de Janeiro a Outubro do ano de 2011, tudo isso não passa de uma manobra dilatória, os serviços do Estado, são uma vergonha.

Nítida mafé! E se assim não o é! Então expliquem-me, justifiquem, o caso do abono de família,  a falta de pagamento dos retroactivos referentes ao rendimento de inserção, o caso de inserir a minha esposa no meu agregado familiar, e ainda o facto de não terem dado a pensão de alimentos ao meu filho, sendo certo que ainda estamos a espera de resposta a uma carta registada com aviso de recepção, conforme se junta comprovativo, dirigida pela minha mãe aos serviços da segurança social, em 14-02-2002, já decorreram 10 anos, o porquê de tudo isso????

O Senhor Ministro já admitiu publicamente, por diversas vezes, de que há cidadãos com 100.000 euros no banco e a receber o RSI, mas a quem passa fome e muitas necessidades, a senhora directora presidente recusa-se a proceder em conformidade.

Reitero o que tenho vindo a dizer em anterior correspondência, eu nunca quis durante mais de 2 anos, usufruir do RSI, e nem pretendo, o que quero é trabalhar, paguem o RSI, como disse em anterior correio electrónico e a seguir podem cortar, pois assim, ganha o estado com o pagamento de impostos, ganho eu para me poder sustentar e dar o sustento à minha família e, terceiros porque vou criar postos de trabalho, tudo fica a lucrar, só assim um país pode crescer, com gente como a senhora directora, já se viu onde chegámos.

Ficasse assim, a aguardar, por uma tomada de posição por parte do Senhor Ministro, junto da entidade responsável, mas salvo o devido respeito, não vale a pena dizer á senhora directora presidente, para proceder em conformidade, porque já se viu de á muito, que ela não liga ao que V.Exª. diz, já se viu que ela faz o que quer.

O Senhor Ministro, veio através dos órgãos de comunicação social a dizer que ninguém vai ficar para TRAS nem ninguém vai ABUSAR, mas não é isso que se verifica e a minha situação é a prova disso mesmo, pois eu e o meu filho continuamos a ficar para TRAS. E a dita senhora, continua ABUSAR e, o Senhor Ministro, ainda nada mais fez, do que mandar a senhora directora presidente, em vir a proceder em conformidade e informar o cidadão e o seu gabinete. Por quanto tempo mais, este jogo de pingue-pongue vai continuar?

O Senhor Primeiro-ministro também diz que os portugueses não devem ser PIEGAS, mas sim EXIGENTES. Se for verdade o que o primeiro diz, então eu exijo que o senhor ministro faça cumprir a LEGALIDADE DEMOCRATICA A ESSA ABUSADORA DO PODER.

Ainda assim, o presente requerimento vai também dirigido ao senhor Primeiro Ministro, a quem peço também, para que me preste uma resposta sobre o assunto, ou melhor, SOBRE os assuntos em questão, que somados, não são nada mais, nada menos do que 4 QUATRO.

Chegado aqui, importa em dizer, que as coisas neste país funcionam da seguinte forma: Os cidadãos dirigem-se aos serviços com educação e respeito e os funcionários públicos, salvo devido respeito por aqueles que desempenham as suas funções dignamente, enganam, mentem, trafulha as pessoas, e quando as pessoas começam a ficar saturadas e a ser mais exigentes, eles é que têm a faca e o queijo nas mãos, fazem a vida negra aos cidadãos, que é isso mesmo que a senhora directora esta a fazer, mesmo com as recomendações do senhor ministro.

Como posso ser exigente, SE O PROPRIO MINISTRO NÃO O CONSEGUE, diga-me Senhor Primeiro -ministro?

Pede deferimento

Raul Caldeira

Obs. Eu para não precisar dessa gente sem escrúpulos, até tenho vindo a fazer IRS, sem estar a trabalhar, sendo certo que já fiz 3, com o objectivo de receber os retroactivos do RSI, e ia pagar às finanças e assim conseguia um empréstimo bancário, para abrir o meu estabelecimento. Como não recebi não pude pagar, e já me esta as finanças a enviar avisos para pagamento com multa, com razão, não sabem é o que se passa. Tenho feito de tudo, para poder trabalhar, e não me andar a chatear com gente que nunca deveria ter nascido. Junto documentos comprovativos sobre o que digo.

 

----- Mensagem encaminhada de raulcaldeira@sapo.pt -----
Data: Tue, 07 Feb 2012 18:57:54 +0000
De: raulcaldeira@sapo.pt
Assunto: Fwd: RE: CONTINUO SEM RESPOSTA !!!!!
Para: "m.gabriela.mota" <m.gabriela.mota@seg-social.pt>
Cc: gabinete.msss@msss.gov.pt, "apoio.msss" <apoio.msss@msss.gov.pt>

Boa tarde!

Uma vez mais, venho a comunicar, de que até a presente data, ainda não vieram a proceder ao pagamento dos retroactivos. Na verdade um país com gente assim, não vai longe, se principalmente não se tentar em esquecer, de que a muito poderia estar a trabalhar mais a minha esposa, e ainda criava mais postos de trabalho, desse modo, esta o estado, ou seja, os contribuintes a pagar todos os meses o RSI, quando o estado podia estar a receber o dinheiro dos impostos, e eu poderia sustentar a minha familia.

Uma vez mais solicito o pagamento dos retroactivos, porque quero trabalhar e esse dinheiro faz falta, para poder reabrir o meu estabelecimento. Também uma vez mais, informo que logo que me venham a pagar, podem cortar o RSI, claro que necessito que esse rendimento me seja pago por mais um mês, porque após recebimento, ainda vou ficar um mês parado até por o estabelecimento em ordem, e fazer a publicidade.

Pede deferimento

Raul Caldeira

 

01 - Aviso carta.jpg

finanças1.jpg

finanças2.jpg

finanças3.jpg

finanças.jpg

IRS.jpg

pedido banco.jpg

 

From: raulcaldeira@hotmail.com

To: iss-ip@seg-social.pt; gabinete.msss@msss.gov.pt
Subject: CONTINUO SEM RESPOSTA !!!!!
Date: Thu, 10 Nov 2011 14:55:29 +0000

Senhora Presidente: Na sequencia da resposta que me veio a ser prestada pelo SENHOR MINISTRO  ,serve o presente e-mail para lembrar que faz hoje 30 dias que estou a aguardar sua resposta. 

PEDE DEFERIMENTO           

Raul Manuel quina Caldeira Soares da Silva

-------------------------
From: gabinete.msss@msss.gov.pt
To: iss-ip@seg-social.pt
CC: raulcaldeira@hotmail.com
Date: Mon, 10 Oct 2011 17:34:59 +0100
Subject: FW:

Exma. Senhora Presidente do Conselho Directivo, considerando a natureza do caso, solicita-se que seja feito o adequado enquadramento, avaliadas as respostas possíveis e dada resposta directa ao cidadão, e que dessa resposta seja dado conhecimento a este Gabinete.                                 

Com os melhores cumprimentos,                         

GABINETE DO MINISTRO DA SOLIDARIEDADE E DA SEGURANÇA SOCIAL     
Praça de Londres, n.º 2, 16º piso                     
1049-056 Lisboa                                 

DE: Raul silva [mailto:raulcaldeira@hotmail.com]
ENVIADA: terça-feira, 9 de Agosto de 2011 16:48
PARA: cria-admin@email.telepac.pt; cria-dir@email.telepac.pt; Gab Ministro
da Solidariedade e da Segurança Social

Acuso a vossa comunicação datada de 2011-07-11, a fim de comparecer pelas 11 horas do dia 22 no Centro de Emprego de Abrantes e nesse sentido, passo a informar: que não dispunha de dinheiro para transportes, visto que só vim a receber o subsidio nesse mesmo dia 22, da parte da tarde, e também ainda não me resolveram a
situação referente ao vale que esta em falta referente ao mês de Maio.   

Contudo, faço questão de esclarecer uma vez mais, que nunca pretendi nem pretendo viver de subsídios, o que pretendo é trabalhar, e tenho meios para o poder fazer, e alem do meu posto de trabalho, também crio postos de trabalho para outras pessoas.               

Eu tenho elevadas despesas, com agua luz, alimentação, para nem falar de vestuário, calçado, etc. Tenho uma filha com 2 anos, que o tribunal estipulou em contribuir com 100 euros para o sustento dela, e tenho o meu filho menor a cargo, não é com 189 e uns cêntimos que da para viver, por isso eu tenho é que trabalhar, e penso que o subsídio deve ser atribuído a pessoas que não tem trabalho nem rendimentos.                                     

Eu estive mais de 2 anos a lutar pelo meu posto de trabalho, e que tive de abandonar essa luta, visto que elementos corruptos da G.N.R. e da Câmara, me impedem de laborar com o meu Estabelecimento, situação que coloquei em Tribunal, conforme pode verificar no site:  http://corruptos.blogs.sapo.pt/               

Por isso mesmo, só me vim a socorrer do subsídio, porque estou na miséria, o que preciso é que me resolvam a situação acerca dos meses a partir do momento que escrevi no livro de reclamações, para eu poder recuperar e reabrir finalmente o meu estabelecimento.   

Quanto ao Ruben, também não pode comparecer pelos mesmos motivos, mas faço questão em informar que o menor se vai inscrever num curso ai no centro de emprego, mas permita que lhe diga uma vez mais: é uma
vergonha, má-fe , o facto de recusarem  ao menor o subsidio de alimentação, desde os 16 meses de idade, para quem menos precisa atribuem o subsidio, e outros até lhe ensinam como hão-de fazer
para ter direito, trafulhices, só funciona por simpatia ou interesses. 

A senhora quer-me meter num curso com que interesses? Como lhe disse tenho trabalho, os cursos é para quem precisa, e eu não me governo com esse montante, por isso agradeço que venha a tomar medidas sérias de modo que a Segurança social me venha a pagar o mês de Maio, e os demais em atraso, logo que se venha a verificar essa situação, eu suspendo logo o subsídio.                 

O problema era que tinham de averiguar acerca da minha situação socioeconómica, mas a verdade é que nunca vieram averiguar nada e, se eu não me deslocasse aos serviços da Segurança social, o que teve lugar em Março, ainda hoje não estava a usufruir do subsídio.

É só mentiras, afinal não podiam conceder o subsídio, mas acabaram por o conceder, sem vir averiguar a condição socioeconómica, como explicam essa falta da vossa parte?                     

Não vieram averiguar, porque a conhecem e muito bem, ou não andasse a minha mãe e irmã, a ser gozadas pelos serviços da Segurança Social, á já mais de15 anos para atribuírem o subsídio de alimentos ao meu educando, o que nunca fizeram, porquê?       

A senhora esta exigente em colocar o menor no curso, para lhe atribuírem o subsídio e assim colmatava os vossos erros! não pense nisso, faça um exame de consciência. Mas como referi, não
estivemos presentes porque não tínhamos dinheiro para transportes, porque se
não tínhamos mesmo estado presentes, para ouvir mentiras, trafulhices, jogo desumano, como é habitual.               
Pede Deferimento                                 

Raul Caldeira                                   

Ps. Este documento vai ser enviado em SIMULTÂNEO ao Senhor Ministro da Solidariedade e Segurança Social a quem vim a pedir a sua intervenção para o caso.                           

----- Fim de mensagem reenviada ----- 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D

Favoritos