Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

FIM da Trafulhice

Pelo exposto ao longo do presente documento -- Chega de fabricar crimes na secretaria - que para acabar com tais propósitos, a gravação de imagem e som é o remédio certo - complementado com o crime de enriquecimento inj.

FIM da Trafulhice

Pelo exposto ao longo do presente documento -- Chega de fabricar crimes na secretaria - que para acabar com tais propósitos, a gravação de imagem e som é o remédio certo - complementado com o crime de enriquecimento inj.

JORNAL EXPRESSO PAULA TEIXEIRA DA CRUZ

por CORRUPTOS, em 18.04.18

 

 

 http://expresso.sapo.pt/politica/2017-05-31-PSD-inequivocamente-a-favor-da-delacao-premiada-acompanhada-de-investigacao

A posição foi assumida pela deputada e ex-ministra da Justiça, Paula Teixeira da Cruz, que se escusou, no entanto, a esclarecer se o PSD irá avançar com alguma iniciativa legislativa nesta matéria.

O PSD manifestou-se hoje "inequivocamente a favor" da introdução da delação premiada em Portugal, desde que acompanhada da "necessária investigação".

 " O PSD tem sobre essa matéria uma posição claríssima: é a favor da delação premiada inequivocamente, mas naturalmente acompanhada da necessária investigação", afirmou Paula Teixeira da Cruz, deputada e ex-ministra da Justiça, em declarações aos jornalistas à margem das jornadas parlamentares do PSD, que hoje terminam em Albufeira (Faro)

 

" Todos compreenderão que, se uma acusação se bastasse com uma delação premiada, o que ia acontecer era que um cúmplice ou um coautor diria que foi A, B ou C para fugir à pena ou para a diminuir", afirmou, escusando-se a avançar se o PSD irá avançar com alguma iniciativa legislativa nessa matéria.

 

A delação em portugal é uma realidade ainda que ilegal, pelo que deve mesmo vir a ser legalizada e como tal investigada ou da forma como as coisas se estão a porpocionar não se tratasse de ação criminosa o que se inicia a partir desde logo da denúncia  à condenação de forma arbitrária, em que até se induzem em erro uns aos outros, com o sentido último, de se condenar os arguidos, ao sabor de interesses ilegitimos, favores, vinganças, ou até mesmo por inpulso etc... que quando as coisas descambam (para não se descobrir a verdade), até pactos de silêncio se fazem, sobre ameaças de morte com arma encostada à cabeça como aqui no caso: http://atoscorruptos.blogs.sapo.pt/caso-do-bar-as-de-copas-leva-oficiais-84918 

 

Vale de tudo e tudo mesmo, o fato é feito à medida do freguês, de qualquer maneira, até ali mesmo, à frente de todos na barra do tribunal: http://atoscorruptos.blogs.sapo.pt/recurso-de-revisao-de-sentenca-106308 

 

- E assim vão continuar as coisas na justiça, enquanto não for posto termo ao clima de inpunidade (PJ)http://atoscorruptos.blogs.sapo.pt/o-problema-e-comum-independentemente-de-48469

 "Somos tão a favor da delação premiada como somos do enriquecimento ilícito", frisou, referindo-se a uma área em que várias vezes o PSD tentou legislar, mas ‘esbarrou' na inconstitucionalidade do diploma.

A Constituição da República é livro pra rico não serve gente honesta, mas antes criminosos endinheirados, pelo que a justiça funciona em função do estatuto sócio-profissional de cada um ou do dinheiro!

Na terça-feira, o juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal Carlos Alexandre defendeu que só respostas policiais, jurídico-penais, judiciárias e prisionais não conseguem combater o crime organizado e a corrupção, defendendo a colaboração premiada como um "instrumento típico de democracias maduras"

 

A CORRUPÇÃO ESTÁ  ENRAIZADA - DENTRO DO APARELHO DO ESTADO E DA ADMINISTRAÇÃO PUBLICA, TAL COMO A PROCURADORA-GERAL DA REPÚBLICA O RECONHEÇE, MAS COM ISSO PACTUA MUITO BEM, LOGO QUANDO O DECLARA NECESSÁRIOS MAIS 563 MAGISTRADOS, O QUE IRIA CONDUZIR AO AUMENTO DA CORRUPÇÃO PARA SUSTENTAR A MÁQUINA DE COMBATE - QUE ENTRA PRECISAMENTE PELA PORTA DOS SERVIÇOS DO (MP) QUE SE LHES ABRE: http://www.sabado.pt/portugal/detalhe/joana-marques-vidal-corrupcao-usa-o-aparelho-de-estado

 

Hoje, a presidente da Associação Sindical dos Juízes Portugueses (ASJP), juíza Manuela Paupério, avançou que a colaboração premiada, inspirada na delação premiada da legislação penal brasileira, vai ser proposta pelo grupo de trabalho do Pacto para a Justiça que tem a área da corrupção e da criminalidade económica.

De acordo com a juíza, a proposta da criação da figura da colaboração premiada "não está fechada", mas "é um ponto que obteve grande consenso entre juízes, magistrados do Ministério Público e funcionários judiciais"

QUE NÃO SE FIQUE PELAS PALAVRAS, PORQUE DE BOAS INTENÇÕES - ESTA O INFERNO CHEIO, E ASSIM ANDAMOS À 43 ANOS... Pelo que SÓ À QUE PASSAR DE IMEDIATO À AÇÃO...!!! 

No entanto, o bastonário da Ordem dos Advogados (OA) garantiu também hoje que a OA estará contra a introdução na legislação penal portuguesa da figura da colaboração premiada, em moldes semelhantes ao da delação premiada que vigora no Brasil.

 

Para já, desconhece-se em que termos a colaboração de um arguido que aceite colaborar na investigação criminal poderá levar à isenção da pena, suspensão da pena ou outro benefício.

 

Atualmente, os arguidos que colaborem com a justiça na descoberta da verdade só são beneficiados na fase de julgamento quando é ponderada a medida da pena pelo tribunal, mas sabe-se no meio judiciário que, informalmente, os colaboradores ou "arrependidos" recebem outro tipo de tratamento logo que começam a colaborar.

OS BENEFIÇIOS NEM SEMPRE SÃO PELA  DESCOBERTA DA VERDADE, MAS ANTES PARA SERVIR INTERESSES OBSCUROS, PELO QUE SURGEM PROMESSAS  EMBELEZADAS - PARA AS TESTEMUNHAS DIZEREM E FAZEREM O QUE MELHOR LHES CONVÉM - A TROCO DE OFERTA DE PRECÁRIAS,  REGIME DE RAVÉ, SERVIÇOS DE FAXINA, LIBERDADE CONDICIONAL AO MEIO OU AOS 2/3, MAS QUE TUDO - NÃO PASSA DE BALELAS,  E POR LÁ ANDAM OS POBRES COITADOS, TODOS FELIZES E CONTENTES-ENGANADOS A SERVIR INTERESSES CRIMINOSOS - SENDO CONHEÇIDOS NO MEIO PRISIONAL COMO XIBOS...!!!

 

PIOR  É AINDA O FACTO DE SE USAREM DE PESSOAS QUE NEM SEQUER NADA TEEM A VER COM O PROCESSO, MAS A VERDADE É QUE AS USAM PARA FORJAR MEIOS DE PROVA PROIBIDOS NO ARTIGO 127 DO CPP - AINDA QUE NÃO O POSSAM SERVIR PARA EFEITOS DE CONDENAÇÃO MAS O CERTO É QUE SERVEM !

Salvo o devido respeito por quantos o mereçem, sabe-se no meio judiçiário que chefias dos estabeleçimentos prisionais, guardas, advogados (as partes intervenientes no processo), todos eles, se unem, no mesmo propósito, um por todos e todos por um, maquinando as coisas astuciosamente, ao sabor ao jeito (EM FUNÇÃO DOS INTERESSES), através de métodos enganosos, proibidos no artigo 127 do CPP), ainda que legalmente não possam servir como provas validas, mas que na prática, levam a condenações, mentira!?

No minimo perguntasse e porque assim procedem ?!

Vale de tudo e tudo mesmo, o que vai desde escutas ilegais, INCLUSIVE nas carrinhas, quando os detidos vão para julgamento, dentro das celas, e para o que se usam dos presos como agente provocador -  EM QUE ATÉ SE FORJAM CASTIGOS - A SEPARAR PARA REINAR, ou melhor, para fazer o jogo do bilhete, em que os ADOGADOS -  se dão ao luxo de entregar aos seus clientes as declarações prestadas por testemunhas na fase do inquérito - MESMO - que em nada comprometam -  E PELO QUE NO CASO EM PARTICULAR, ME FORAM RETIRADOS TODOS OS DIREITOS DA DEFESA PARA QUE NÃO SE DESCOBRISSE A VERDADE - de como, ou em que circunstânçias vieram -  a envolver um juiz  http://terremotonajustica.blogs.sapo.pt/745.html por arrasto o colectivo -Sendo desde logo de pressupor que quando à crime EXISTEM provas, não sendo necessário fabricálas - e para o que se retiram os direitos da defesa, para não se apurar a criminalidade a partir da denúncia à condenação arbitrária, atirando inocentes prás cadeias, deixando os culpados intocavéis - AGENTES OU FUNCIONÁRIOS DO ESTADO A QUE CHEGÁMOS: http://atoscorruptos.blogs.sapo.pt/criminalidade-organizada-dentro-do-54872

 

Primeiro prendesse faz-se uma grande algazarra através da inprensa a condenar na praça publica ali logo a tornar as operações de grande exito, para depois se investigar aplicando logo ali a medida de coação mais gravosa, alegando perigo de fuga ou continuação da atividade criminosa ... a dar lugar à investigação criminosa e consequentes condenações arbitrárias como de resto melhor se escrlarece em queixa dirigida à (PJ):  http://atoscorruptos.blogs.sapo.pt/denuncia-queixa-dirigido-a-policia-70366

 

É URGENTE MUDAR DE RUMO UNIDOS: http://atoscorruptos.blogs.sapo.pt/unidos-e-urgente-mudar-de-rumo-68473

 

MAS QUE NINGUÉM SE ENGANE: o nosso espírito de justiça é forte e não será, nunca, silenciado. A realidade de hoje não nos permite outra posição que não a da defesa total de todos os ativistas.

ATUE CONNOSCO E DESAFIE AS AUTORIDADES PORTUGUESAS -  A reconhecerem publicamente o papel fundamental que os defensores de direitos humanos têm na construção de uma sociedade mais justa: https://www.amnistia.pt/peticao/nossa-coragem-os-defensores-direitos-humanos/

 

Anexar aos autos para memória futura ao abrigo do disposto no n.º 1 artigo 98 CPP.

 

Raul Manuel Quina Caldeira Soares da Silva

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D

Favoritos