Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

FIM da Trafulhice

Pelo exposto ao longo do presente documento -- Chega de fabricar crimes na secretaria - que para acabar com tais propósitos, a gravação de imagem e som é o remédio certo - complementado com o crime de enriquecimento inj.

FIM da Trafulhice

Pelo exposto ao longo do presente documento -- Chega de fabricar crimes na secretaria - que para acabar com tais propósitos, a gravação de imagem e som é o remédio certo - complementado com o crime de enriquecimento inj.
 
 


----- Mensagem encaminhada de Raul Manuel Quina Caldeira Soares da Silva <raulcaldeira@sapo.pt> -----
   Data: Sun, 25 Mar 2018 16:07:49 +0100
     De: Raul Manuel Quina Caldeira Soares da Silva <raulcaldeira@sapo.pt>
Assunto: A PEDIR INTERVENÇÃO SOBRE OS FACTOS SUBMETIDOS SEM DESCURAR DA URGÊNCIA DO CASO EM PARTICULAR
   Para: 1º ministro1 <seamaap@maap.gov.pt>

Exmo. Senhor primeiro-ministro António Costa, que pese o respeito que sempre se deve manter nas relações pessoais, não é hora de lutar para salvar pessoas, mas sim o País, atolado no caos económico, no desemprego, na violência e na vergonha internacional onde agentes políticos e públicos protagonizam o maior escândalo de corrupção de que há memória na vida dos portugueses.
Quero, como tantos outros portugueses com capacidade de discernimento e compreensão, que se faça justiça!
Que todos aqueles que se apropriaram de recursos públicos paguem por tão grave crime, além de devolver o que indevida e criminosamente levaram, privando o cidadão de saúde, educação, segurança, infra-estrutura dentre outros. Todos, indistintamente, como republicanamente deve ocorrer, sejam do PS, PSD ou de qualquer outro partido político ou não, o devem responder pelos crimes cometidos. Lugar de ladrão é na cadeia!
António Oliveira e Costa e Armando Vara foram processados, julgados e condenados, sob a proteção dos princípios constitucionais do devido processo legal e da ampla defesa, ( mas à margem da lei continuam soltos) ao invés de muitos outros que se encontram detidos nas cadeias, sobrelotadas, condenados por uma justiça enviazada (por tudo e nada), desde logo o simples facto de ser pobre.
Desculpe a franqueza, senhor primeiro-ministro, mas António Oliveira e Costa, e Armando Vara, como todos aqueles que já se encontram condenados e os que estão sendo processados, não estão nem aí para o Estado Democrático! Só querem dinheiro e poder, sobre tudo e todos.
Chega de corrupção e impunidade à força da tirania! Chega! Basta! Basta!
Senhor primeiro-ministro, não se permita, descer ao nível da superfetação, das mentiras deslavadas, como as protagonizadas publicamente pelo António Oliveira e Costa, Armando Vara, e tantos outros, desprovidos de dignidade e decoro, sustentando o que não é sustentável.
Que sua luta seja de fato pelo povo e não por quem lesou a tudo e a todos no fundo o Estado de direito democrático! E mais peço e agradeço a melhor atenção para no caso em particular em que me encontro envolvido e pelo que me esta a ser denegado o acesso aos direito e aos tribunais por inplicar agentes ou funcionários do estado que usuparam as suas funções, e que de resto merecem uma maior censura ético-juridica das suas condutas, mas que tal condição não se verifica ainda que por demais tenha vindo a solicitar a intervenção da procuradora-geral Republica, Cf: http://atoscorruptos.blogs.sapo.pt/reclamacao-a-pedir-por-despacho-com-156301
Ciente de que as minhas palavras não o foram em vão desejo saúde e sorte e bom trabalho, considerando que prometeu um "governo de garantias": https://www.rtp.pt/noticias/politica/posse-do-xxi-governo-discurso-integral-de-antonio-costa_v877167
No caso em particular e atendendendo aos cidadãos em geral.
Pede deferimento,
Raul Manuel Quina Caldeira Soares da Caldeira



----- Fim de mensagem reenviada -----
 
 
 
 ________________________________________
De: Gabinete PM <gabinete.pm@pm.gov.pt>
Enviado: 28 de março de 2018 14:52
Para: raulcaldeira@hotmail.com
Assunto: FW: Portal do Governo: A PEDIR INTERVENÇÃO SOBRE OS FACTOS SUBMETIDOS SEM DESCURAR DA URGÊNCIA DO CASO EM PARTICULAR

Exmo. Senhor

Cumpre-me acusar a receção do e-mail de V. Exa., dirigido ao Senhor Primeiro-Ministro.

Com os melhores cumprimentos,

Pel’A Chefe do Gabinete

PATRÍCIA MELO E CASTRO
Adjunta

GABINETE DO PRIMEIRO MINISTRO
Prime Minister´s Office

Rua Imprensa à Estrela, 4
1200-888 Lisboa, PORTUGAL
Tel / Phone (+ 351) 21 392 35 00
FAX (+ 351) 21 392 36 16
www.portugal.gov.pt
 
 
 
 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Favoritos